Inclusao Social

Cultura e Arte como meios de inclusão social

A cultura e a arte podem e devem ser vistas como instrumentos valiosos de inclusão social, pois servem de complemento às diversas formas de desenvolvimento da aprendizagem e do conhecimento.

Entretanto, a desigualdade e o preconceito continuam sendo grandes barreiras na construção social do nosso país.

No Brasil, nem todos os cidadãos conseguem ter acesso à arte e cultura, já que poucas instituições têm se preocupado com a acessibilidade das pessoas.

Isso significa que muitos de nós sempre acabarão sendo privados de apreciar ou praticar atividades artísticas.

E nesse contexto, a Educação pode entrar como principal agente mediador entre o conhecimento e o indivíduo.

Isto é, o ambiente escolar tenderá a ser o espaço mais acessível e capaz de atrair os jovens que são excluídos pela sociedade, bem como de proporcioná-los novas perspectivas e oportunidades através da arte.

Afinal, o que é inclusão social e qual sua importância?

O conceito de inclusão social refere-se a um conjunto de medidas, que busca integrar grupos marginalizados na sociedade.

São ações que visam garantir a participação igualitária de todos na sociedade, independente da classe social, da educação, da condição física, do gênero, da etnia, da orientação sexual, entre outros aspectos.

E sua importância tange o combate à segregação social e a viabilização de bens e serviços a todos cidadãos, como: saúde, educação, lazer, cultura, emprego e entre outros.

A problemática da acessibilidade

Muitas vezes tem-se uma ideia equivocada do que é, de fato, acessibilidade.

Quando falamos em acessibilidade, tenha em mente que não se trata apenas de fornecer banheiros adaptados ou rampas de acesso para pessoas com deficiências.

De acordo com o conceito de Desenho Universal ou “Desenho para Todos”, os ambientes, os produtos e o meio social devem ser construídos pensando no coletivo.

A falta de espaços culturais com acessibilidade completa cria uma lacuna na vida das pessoas, fazendo com que muitas se sintam excluídas socialmente.

É fato que o Brasil ainda investe muito pouco em cultura e cada vez mais diminui a participação do setor cultural nos orçamentos públicos.

Segundo dados divulgados em 2019 no “Sistema de Informações e Indicadores Culturais” (SIIC) do IBGE, a diferença no acesso de equipamentos culturais está diretamente relacionada as diferenças regionais, sociais e raciais do país.

Sendo que, as regiões metropolitanas ainda concentram o maior índice de consumo cultural e a população de baixa renda, pessoas negras, jovens e pessoas que vivem em periferias são os maiores prejudicados.

A pesquisa revelou que apenas 10% dos municípios brasileiros têm salas para exibição de filmes, o que deixa ainda mais evidente a desigualdade do acesso à cultura.

E, enquanto cerca de 44% dos pretos e pardos vivem em cidades sem cinemas e 37% em cidades sem museus, apenas 34,4% de brancos se encontram na mesma situação.

Por essa via, uma pessoa que não tem a chance de se engajar culturalmente, consequentemente será privada do convívio com outros indivíduos de sua coletividade.

Sabendo, portanto, que os museus e cinemas são espaços que fazem parte da produção cultural e artística, ampliar sua acessibilidade é primordial.

Pois, por meio da pintura, do teatro, da dança, do cinema, dos museus e de tantos outros seguimentos artísticos, pessoas as podem refletir sobre a realidade qual estão inseridas, se expressarem, despertarem a criatividade e estimularem a coordenação motora.

Então, os bens e serviços devem sempre ser pensados para a acolher a diversidade como um todo.

Arte e Cultura como meio de inclusão social

Mesmo que de modo imperceptível, nós sempre estamos em constante contato com a arte e a cultura.

Seja pela música que ouvimos, pelos quadros que vemos nas estações de metrô ou até mesmo quando passamos pelos grafites nos muros da cidade; de forma muito espontânea acabamos absorvendo essa produção cultural.

Entretanto, a arte a cultura também podem ser utilizadas como mecanismos de inclusão social, através do aprendizado ou do consumo.

Por isso, incluir a arte e da cultura é muito importante para a formação cultural e social dos indivíduos, pois elas despertam nas pessoas a possibilidade de expressarem seus sentimentos e construírem sua própria identidade.

Porém, como nem todas pessoas têm acesso a ambientes culturais, seja por viverem em locais periféricos, pela centralização da arte ou por serem de baixa renda.

Desse modo, o desenvolvimento da arte pode ser melhor explorada na formação educacional, como uma área do conhecimento capaz de transformar, agregar e compor novos valores e conhecimentos na formação dos alunos.

A arte e cultura quando desenvolvidas no ambiente escolar podem contribuir com queda (até mesmo a erradicação) da discriminação, desigualdade e preconceitos.

Sendo assim, fica clara a importância em promover eventos gratuitos nas escolas, oficias artísticas, aulas mais acessíveis para todos, incluir programas culturais para os alunos e suas famílias, bem como de promover conscientização contínua dentro do espaço educacional.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *